quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Marido defende esposa contra ataque de OITO muçulmanos


AUSTRÁLIA- Um aposentado, veterano de guerra que lutou no Iraque, defendeu sua esposa Liana contra o ataque de oito muçulmanos.
Kyle Tyrrel, de 48 anos, teve uma discussão com três pescadores da costa Victoria's Surf Coast um ano atrás. Ele diz que sua esposa levou um murro no rosto na praia Cosy Corner Beach, em Torquay. Um dos muçulmanos havia colocado uma isca para caranguejos na água e a mulher o alertou que naquela área não era permitido pescar, pois era um santuário marinho e a pesca estava proibida. 


Kyle Tyrrell é um veterano de guerra.

Apesar de seus ferimentos, o homem disse que faria tudo de novo.
Na briga, que aconteceu no dia 24 de janeiro de 2016, Tyrell teve ferimentos leves, mas pelo menos um dos pescadores foi mandado para o hospital. O tenente coronel aposentado disse que o ataque foi movido por motivos culturais e raciais, pois sua esposa foi chamada de "vadia branca" e "puta branca" pelos homens. Ele confirmou em seu perfil do Facebook que os agressores eram muçulmanos e que, se fosse preciso, teria feito tudo de novo. 

Afirmou também que os muçulmanos se sentiram ofendidos por serem admoestados por uma mulher, fazendo com que eles proferissem insultos. Quando a mulher os ignorou, ficaram ainda mais furiosos. Foi quando se aproximaram dela para agredi-la, e o marido correu até eles. A briga começou. Em nenhum momento eles tiveram a opção de saírem andando e deixarem o lugar com segurança. 

Liana, esposa de Kyle Tyrrell.

Nesta hora, mais cinco homens se juntaram à briga, sendo que um deles esmurrava a mulher enquanto ela tentava tirar a filha da praia. Em um determinado momento, um dos muçulmanos disse para ela: "seu marido precisa ensinar pra você uma lição". Mas Kyle Turrell afirmou depois: "eu faria isso por qualquer mulher, não apenas minha esposa" - concluiu em um post no Facebook.

Em uma entrevista para o Herald Sun sobre o incidente, Tyrrell disse estar sofrendo de stress traumático desde que retornou da guerra em 2011.

A praia australiana onde aconteceu o incidente. 



5 comentários:

  1. Não tinha mas homens nessa praia não? ?? Eles andam em bando. O povo tem que se unir e defender suas mulheres. Era assim na antiguidade.

    ResponderExcluir
  2. Esses muçulmanos de merda não sabem o que é a gratidão que deveriam ter por que os acolhe e o respeito pela cultura e pelas leis dos países para onde vão. Quase todos eles hostilizam os hospedeiros, de uma maneira ou de outra, e isso, na minha modesta opinião, era razão suficiente para os mandarem de volta para a porra da terra deles, de onde nunca deviam ter saído!!!

    ResponderExcluir
  3. Essa raça do demônio é uma bando de covarde só age em bando , quando estão bando são homens mas sozinhos são bundões

    ResponderExcluir